(Por Guilherme Gimenez)

Entrou para o nosso vocabulário a expressão “meia-boca”. Ela indica aquilo que é intermediário, nem bom e nem ruim. Substituiu a palavra “medíocre” que significa a mesma coisa. Há pessoas que adotaram para a vida a filosofia da “meia boca.” Se vão realizar algo, não pensam no que é melhor mas sim em fazer “de qualquer jeito.” Isso porque, na grande maioria das vezes o melhor dá mais trabalho, exige mais e nos obriga a termos uma disciplina muito maior da vida. Planos “meia boca” não são recomendados pela Bíblia. Veja o que lemos em Provérbios 21:5: “Os planos bem elaborados levam à fartura; mas o apressado sempre acaba na miséria”. A ideia de ‘bem elaborado’ traz aquela preocupação em fazer o que é melhor, em pensar nos detalhes e em executar o que existe de melhor. Nada de planos fáceis. Nada de fazer o que exige menos esforço. Faça planos de futuro que valham a pena, que lhe exijam disciplina, investimento e esforço. Fujamos da mediocridade e sigamos em direção à excelência.

+9