(Por Guilherme Gimenez)

Aprendi durante a pandemia que muitas pessoas precisarão se reorientar se quiserem viver bem nesse tempo e no futuro que está sendo construído e concebido. E, quando penso em reorientação, me vem à mente aquele processo aprender, tentar, construir, analisar e realizar de forma diferente. Gosto da palavra reorientação porque ela me deixa diante de perspectivas e não “caixinhas fechadas.” A orientação é muito mais um “siga naquela direção” do que “faça exatamente o que eu digo.” Creio que ninguém sabe exatamente o que acontecerá. Sabemos um pouco da direção que está sendo sinalizada, então nos orientarmos é o bastante nesse momento. Sejamos sábios nesse processo e abertos ao aprendizado de tempos novos! “Eu sei, Senhor, que não está nas mãos do homem o seu futuro; não compete ao homem dirigir os seus passos” (Jeremias 10:23).

1+