(Por Guilherme Gimenez)

Aprendi com a COVID que nem sempre as estatísticas são aplicáveis a todos. Ainda que a grande probabilidade seja a de que pessoas do grupo de risco sejam mais vulneráveis à COVID, alguns idosos de mais de 100 anos sobreviveram depois de terem contraído o vírus e alguns jovens atletas acabaram falecendo. Com isso, está claro que estatísticas devem ser respeitadas e consideradas mas não devem servir como único critério em uma tomada de decisão. Existirá sempre a minoria, o improvável e o inesperado. Cuidar-se e prevenir-se são ações que independem de idade, situação física e até mesmo região onde se reside.”Porque Ele (Deus) faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos”(Mateus 5:45b)

1+